Saiba os perigos de se conectar a uma rede sem fio aberta (sem senha).

A venda de smartphones no Brasil não parou de crescer nos últimos anos. Com isso, mais pessoas passaram a estar conectadas com internet móvel. Por economia, muitas pessoas não veem a hora de conectar-se a uma rede Wi-Fi. No entanto, isso pode trazer riscos ao usuário, sobretudo em ambientes em que a conexão está aberta para todos.

 

De acordo com especialistas consultados pela reportagem, o principal problema que pode ocorre ao acessar uma rede insegura é a interceptação de dados. Segundo Thiago Hyppolito, engenheiro de produtos da McAfee no Brasil, cibercriminosos costumam aproveitar falhas de segurança (às vezes dos próprios roteadores, aparelhos que distribuem a internet) para bisbilhotar as atividades online dos usuários.

 

"A interceptação de dados não requer muito conhecimento de computação. Qualquer curioso acha um tutorial na rede ensinando isso", disse Hyppolito. "O atacante fica monitorando a rede a espera de transações bancárias ou de login em redes sociais."

Em função disso, ele não recomenda fazer atividades críticas que envolvam dados financeiros ou conexão a contas de e-mail.

 

Em computadores, um dos problemas mais simples é não configurar a rede Wi-Fi de forma apropriada. De acordo com Rodrigo Paiva, gerente de produto da D-Link (fabricante de roteadores), além da necessidade de senha, o usuário deve informar ao sistema operacional que está conectando-se a uma rede pública e que não quer compartilhar arquivos com outras pessoas.

 

Sem esse cuidado, o computador pode ser acessível por qualquer membro à rede.

No fim das contas, o importante é a pessoa ter a consciência de sua exposição, sugere Camillo Di Jorge, country manager da Eset, empresa de antivírus.

 

"O usuário deve ficar esperto sobre o tipo de informação que tem em mãos – como fotos íntimas ou arquivos da empresa – e o quanto isso é importante", alerta. "É necessário ter em mente sobre o que pode acontecer se essas informações caírem em mãos erradas."

 

Uma tática comum de alguns atacantes é criar redes Wi-Fi próximas de estabelecimentos públicos. A ideia é tentar chamar a atenção do usuário com uma rede aberta e com nome semelhante à do local original. Após a pessoa efetuar o login, os cibercriminosos podem ter acesso facilmente às informações da vítima.

 

Fonte: Olhar Digital

 

 

© 2014 por Symerp Tecnologia.